close
JUSTIÇA

Condenado ex-bombeiro que teria fraudado documentos em inquérito sobre incêndio na Boate Kiss

O major Gerson da Rosa, ex-comandante regional dos bombeiros de Santa Maria-RS, foi condenado pela 1ª vara Criminal da comarca a seis meses de reclusão. Ele é acusado de ter falsificado documentos relacionados ao inquérito que investiga o incêndio na Boate Kiss, ocorrido em janeiro de 2013. A pena foi convertida em serviço comunitário, e o réu poderá recorrer da sentença em liberdade.

O ex-major teria apresentado documento relacionado ao número de pessoas comportados pelo local, além de cópia do alvará de prevenção contra incêndio na boate, quando tais documentos não constavam na pasta do Corpo de Bombeiros.

O juiz de Direito Ulysses Fonseca Louzada, responsável pela decisão, afirmou:

não é crível que justamente a cópia que iria instruir o inquérito policial – de onde sairiam os indiciamentos criminais -, a única cópia autenticada, tenha sido enviada à Polícia Civil sem ter sido conferida, folha a folha, pelo próprio major“.

Para ele os fatos narrados na denúncia são compatíveis com as provas apresentadas, e insistiu que não é concebível que o corpo de combeiros tenha agido de forma tão descuidada diante da relevância do caso.

“Resta claro que o documento seria sim idôneo a enganar juiz ou perito. Afora que um magistrado não necessariamente conhece todas as especificações técnicas de um PPCI (como o tamanho de uma planta baixa por exemplo), podendo muito bem a documentação, da maneira como foi apresentada, induzir em erro.”

Da decisão ainda cabe recurso.

Processo 027/2130006197-6

Tags : boate kisscondenaçãofraudegerson rosaincendioincendio na boate kiss
Max Borges

The author Max Borges

Max Borges, advogado formado pela PUC/RS é criador e editor do Veredictum - Direto ao Ponto.

Leave a Response